Compartilhe

E-commerce no Brasil: Crescimento em 2017 e expectativa de nova alta em 2018

O comércio eletrônico é o tipo de comércio para comprar ou vender produtos em lojas virtuais, através de transações financeiras realizadas a partir de qualquer dispositivo e plataformas eletrônicas, como computadores, tablets e celulares.

Inicialmente a venda era basicamente de produtos de valores mais baixos, como: livros e CDs. Mas nos últimos anos ele é utilizado para comercializar quase todos os tipos de produtos, incluindo os considerados improváveis de serem vendidos sem antes experimentar, como exemplo: sapatos, perfumes e roupas.

Até o Natal de 2014, o crescimento registrado foi de 24% em relação ao ano de 2013. Esta marca representa a quantia de R$35,8 bilhões em vendas realizadas através de comércio eletrônico no ano passado. Essas informações foram divulgadas no 31º WebShoppers, relatório sobre o comércio eletrônico brasileiro divulgado em 04 de fevereiro deste ano.

As cinco categorias mais vendidas são, pela ordem:

1° lugar – Moda & Acessórios, com 17% de participação no volume de pedidos.

2° lugar – Cosméticos & Perfumaria / Cuidados Pessoais e Saúde, com 15%.

3° lugar – Eletrodomésticos, com 12%.

4° lugar – Telefonia & Celulares e Livros / Assinaturas & Revistas, empatados com 8%.

5° lugar – Informática e Casa & Decoração, igualmente com 7%.

QUER RECEBER MAIS ARTIGOS DE NOSSO BLOG?
ASSINE NOSSA NEWS

Crescimento em 2017 e expectativa de nova alta em 2018

O e-commerce no Brasil não tem do que se queixar. Pelos números da Ebit, o setor faturou R$ 47,7 bilhões em 2017, um crescimento de 7,5% em comparação a 2016. E para 2018, a estimativa é de novo aumento com projeção de vendas na casa dos R$ 53,5 bilhões.

 

Sobre a projeção do e-commerce no Brasil para 2018, a Ebit estima um aumento no tíquete médio. O valor pode ficar próximo de R$ 446, 3,8% a mais em relação a 2017. Outro indicador importante é o volume de pedidos no e-commerce brasileiro. A projeção de que seja 7,7% maior em 2018, chegando a um total de 119,7 milhões de pedidos.

As vendas por meio de marketplaces em 2017 apontaram sinais de consolidação deste modelo. De acordo com a Ebit, o setor registrou crescimento de 21,9% em 2017, atingindo R$ 73,4 bilhões. O percentual leva em conta o mercado total, o que inclui também sites de artesanato e sites de vendas de produtos novos/usados. Para 2018, a expectativa é que os marketplaces continuem despontando no e-commerce brasileiro.

E você vai ficar fora dessa fatia de mercado que alcança o cliente onde estiver e em qualquer horário?

Diante das informações apresentadas pelo relatório anual, fica evidente que o crescimento do mercado virtual é um fenômeno no Brasil, levando as empresas a se adaptarem, aderindo à modalidade de e-commerce para garantir a permanência no mundo dos negócios ou agregar mais esta ferramenta como solução corporativa. Por isso, aposte no e-commerce!

 

  Faça um planejamento da sua loja virtual e invista no mercado que mais cresce nos últimos anos.

Compartilhe